Toni desvaloriza Coentrão e valoriza exemplos de jogadores como Salvio

BR_130523_8097Toni não se mostra surpreendido com o ingresso de Fábio Coentrão no Sporting e lembra que o famigerado amor à camisola «já foi chão que deu uvas» no futebol português.

«De uma forma muito pragmática, acho que um profissional deve olhar por aquilo que é o seu presente e o seu futuro. Se o presente passa pelo Sporting, é por esse clube que o Fábio Coentrão passa a entregar-se de corpo e alma. Essa coisa do amor à camisola foi chão que já deu uvas», argumentou, em declarações à Renascença, admitindo, porém, que não irá torcer pelo sucesso do lateral de leão ao peito:

«Espero que ele não seja tão feliz no Sporting como foi no Benfica. Ele foi do Benfica para o Real Madrid e agora para o Sporting. Eu mantenho-me fiel ao meu Benfica.»

Toni, de resto, diz-se convicto de que a promessa de fidelidade ao clube da Luz em nada prejudicará a etapa de Coentrão em Alvalade.

«Lembra-se de Pimenta Machado? Foi ele que disse que o que hoje é verdade amanhã é mentira», recordou, sustentando que o antigo jogador das águias falou «num momento de emoções».

Numa conversa com adeptos nas redes sociais, Eduardo Salvio fez saber que jamais aceitaria representar o Sporting.

«Manifestou o seu estado de alma, é um jogador que está há anos no Benfica. Sente-o dessa maneira hoje, não sei se amanhã, se surgir a hipótese de sair… Ele já teve oportunidade de sair, não se concretizou porque se lesionou. Mas também valorizo os jogadores que estão há vários anos no Benfica, hoje em dia não é fácil ficar tantos anos num clube», realçou Toni.

Leave a Reply