Benfica acusa FC Porto de cibercrime e vai reabrir processo “Apito Dourado”

Os encarnados reagiram às acusações do FC Porto no caso dos e-mails, frisando a vontade de colaborar com a justiça e acrescentando a gravidade da divulgação dos mesmos.

«Ao longo destes últimos quatro anos, o Benfica tem recebido inúmeras queixas e denúncias por ações de elementos do FC Porto. O Benfica vai requerer a reabertura do processo Apito Dourado e pedir a análise de milhares de escutas», disse o diretor Luís Bernardo, à BTV, já depois de se mostrar disponível, em nome do clube, para colaborar.

«Há aqui uma tentativa desesperada de desviar as atenções e, mais grave, de condicionar todo o início de época para com os árbitros. Torna-se urgente que a investigação feita a este caso seja célere. O Benfica está com as portas abertas para colaborar e para que a verdade venha ao de cima, para depois os responsáveis do levantamento desta questão sejam sancionados», registou.

Além disso, o clube encarnado referiu que, atendendo às «informações confidenciais» de que o FC Porto diz dispor, irá pedir a ação do Ministério Público e da justiça, até atendendo a que tal pode significar «consequências económicas», pelo acesso «a informação económica».

«Todos os visados vão interpor a ação, por um cibercrime que existiu. Nos próximos dias, entrarão processos-crime contra Pinto da Costa e contra administradores da SAD. Se alegam que têm informação confidencial do Benfica, terão tido acesso aos nossos contratos comerciais. Estamos a falar de instituições creditadas na CMVM e que obedecem a regras muito específicas. Tem existido uma linha de conduta que vem desde o ano passado e se mantém agora. Nesse sentido, vamos requerer a reabertura do processo do Apito Dourado e para que seja analisada a legalidade das mais de seis mil escutas existentes. Não há coragem do FC Porto assumir a denúncia porque muita daquela informação que têm são denúncias que nos chegam de coação e de agressões. Naturalmente, isso não lhes interessa… O Benfica tem tido acesso a informação e a factos extremamente graves que iremos fornecer ao Ministério Público», asseverou Luís Bernardo à BTV.

A intervenção começou com a contextualização, na ótica do Benfica, do momento dos três maiores emblemas nacionais.

«O Benfica está forte, unido e coeso. Vem de anos de conquistas, fizemos o triplete e somos referência nacional nos principais rankings. O Benfica está estável e há uma planificação da nova época feita de forma minuciosa, ao contrário dos nossos adversários, de quem não costumamos falar, embora hoje tenhamos de o fazer. Estão com uma instabilidade muito grande, nomeadamente o FC Porto, que está a passar por uma grande crise, que perdeu a autonomia financeira e que está a ser intervencionado. Por outro lado, o Sporting vive um momento difícil, havendo uma indefinição estratégica depois de mais quatro anos sem ganhar, não se sabendo que política adotarão, se novo investimento, se o regresso à aposta na formação. É neste contexto que surge esta tentativa de desestabilização do Benfica. Há dois anos foi a contratação de Jesus, no ano passado foram os vouchers, agora são os mails. Há uma tentativa desesperada para desviar atenções e condicionar todo o início de época criando um clima de grande instabilidade no futebol português», atirou o responsável do Benfica em entrevista à BTV.

 

Leave a Reply