Goleada ao Tondela 4-0 com Pizzi a bisar

383860_galeria_benfica_x_tondela_liga_nos_2016_17_campeonato_jornada_18-jpgO Benfica recebeu esta tarde o último classificado Tondela, e aplicou chapa 4. O clube do interior veio às Luz com com treinador diferente com que jogara na primeira volta com os encarnados, com a curiosidade de ambos terem passado pelo Benfica. Antes Petit e agora Pepa.

O SL Benfica alinhou de início com Ederson; Nélson Semedo, Lindelof, Luisão e André Almeida; Samaris, Pizzi (Celis, 86’), Zivkovic e F. Cervi; Jonas e Mitroglou (Rafa, 70’).

Depois de uma primeira parte em que as águias entraram bem e a pressionar nos 25 minutos iniciais, o golo não surgia apesar de algumas tentativas mal concluídas. O jogo foi adormecendo e o Tondela acreditou que era possível chegar à baliza de Ederson. Assim o fez mas nunca a criar perigo às redes encarnadas. A lição parecia no entanto bem estudada pelos comandados de Pepa.

Na partida que marcou o início da 2.ª volta da Liga NOS, uma estreia oficial no onze de Rui Vitória, com Zivkovic no lugar de Salvio. De resto, Ederson na baliza, Nélson Semedo e André Almeida nas alas, com Luisão e Lindelof na zona central da defesa. Meio-campo com Samaris, Pizzi, Zivkovic e F. Cervi; na frente a dupla atacante Jonas e Mitroglou.

Com o nulo a verificar-se ao intervalo, Rui Vitória sentiu necessidade de flanquear mais o jogo, e fez entrar no arranque da segunda metade Salvio para o lugar de Franco Cervi.

Nota de destaque para o guarda-redes contrário. Cláudio Ramos fez algumas grandes defesas que adiaram ao máximo o golo do Benfica.

O Benfica entrou com tudo nos segundos 45 minutos e adivinhava-se o golo. Aos 48’, lance muito polémico. Primeiro, Luisão sofre falta na pequena área, segundo, a bola vai ao braço de Kaká. No meio da confusão, Zivkovic remata forte, mas mais uma vez Cláudio Ramos a fazer uma enorme defesa.

Foi apenas ao minuto 58 que os 56.053 adeptos nas bancadas da Catedral almejaram gritar o golo da justiça no marcador. Canto na esquerda, Luisão amortece ao 2.º poste, Mitroglou tenta o desvio mas não chega, a bola sobra para Samaris que oferece a Pizzi. O internacional luso, perto da linha dos onze metros, dispara colocado para o 1-0, desbloqueando assim a muralha tondelense.

Aos 63’ foi Nélson Semedo quem tentou a sorte, mas o segundo golo chegaria a 15 minutos do apito final. Grande jogada de Nélson Semedo a fazer o seu flanco, a ir à linha cruzar para a entrada de Pizzi que, com um remate colocado e firme, bisa na partida. Estava feito o 2-0.

Aos 84’, golaço na Catedral! Rafa, que entrara para o lugar de Mitroglou, tira um chapéu espetacular da cartola e bate Cláudio Ramos, fazendo o 3-0. Mérito também para o passe espetacular de Jonas.

Já em tempo de compensação, grande penalidade, Jonas, na conversão, sentencia a partida num justo 4-0 final.

Com este triunfo, o Benfica passa a somar quatro e dez pontos de vantagem sobre FC Porto e Sporting, respetivamente, os dois principais rivais na luta pelo título.

Veja o resumo aqui

Nuno Alexandre Costa

Leave a Reply