Site icon TerceiroAnel.blog

Benfica mostra pé quente em noite fria e goleia Leixões

Advertisements

O Benfica segue para a meia-final da Taça de Portugal. Com um golo de Pizzi, André Almeida, Jonas e um hattrick de Mitroglou, os encarnados deixaram o Leixões pelo caminho, que marcaram dois golos por intermédio de Porcellis. O Estoril Praia é o adversário que se segue.

Com uma noite gelada na capital de Lisboa e, consequentemente, com menos adeptos nas bancadas do Estádio da Luz, foi Pizzi que começou a goleada. Depois de Zivkovic ter perdido uma boa oportunidade para uma defesa atrapalhada de Assis, o jovem português inaugurou o marcador (21′).

Sem dificuldade, o Benfica impunha o seu jogo, perante um Leixões sem armas, permissivo e que concedia cada vez mais espaço. Fazendo pouco mais do que tentar impedir o tricampeão de progredir no campo. Mas mesmo assim, sem grande sucesso nesse capítulo. Até porque os golos continuaram a surgir.

Na sequência de um livre, André Almeida fez o 2×0 (31′) e, em menos de dez minutos, Jonas voltou a marcar na Taça de Portugal, na recarga de um corte da defesa do Leixões a um remate do grego Mitroglou.

A vencer por 3×0 e, completamente, por cima no encontro, pouca coisa poderia tirar os comandados de Rui Vitória das meias-finais da prova rainha. No entanto, Porcellis mostrou que o Leixões não foi à Luz só para ver jogar. Contra a maré do jogo e aproveitando alguma distração que o conforto no marcador trouxe à equipa da casa, o brasileiro de 29 anos não vacilou perante Júlio César e fez o 3×1 (44′).

Daniel Kenedy aproveitou o golo ao cair do primeiro tempo e, no reatamento, tirou André Salvador e colocou Chiquinho, trazendo outra dinâmica à equipa: mais atrevimento e dinâmica ofensiva. Uma grande penalidade de Belly sobre Zivkovic, convertida por Mitroglou (60′), abanou o melhor momento do Leixões na partida.

O quarto golo voltou a trazer mais conforto à defesa encarnada e Porcellis, novamente com Fati como cúmplice, voltou a não desperdiçar e, aos 68 minutos, fez o 4×2. Na resposta, aproveitando uma grande jogada de Zivkovic, Mitroglou aproveitou para bisar (71′).

A equipa de Matosinhos nunca atirou a toalha ao chão, mas a verdade é que começava a faltar pernas para lutar. Já o tricampeão nacional geria a vantagem de forma inteligente, continuando sempre a procurar a baliza de Assis mas sem comprometer a baliza de Júlio César – que pouco interveio no jogo. Ao cair do pano, Mitroglou ainda teve tempo para fazer o hattrick.

Como notas extra a reter desta partida, Mitroglou isolou-se como melhor marcador da Taça Portugal com 7 golos. Foi também a 2ª vez esta época que o Benfica marcou 6 golos, ambas na Taça de Portugal (Marítimo, Leixões). Finalmente de realçar que são já 3 épocas seguidas em que o Benfica volta a disputar as meias-finais da Taça de Portugal.

Exit mobile version