Benfica despede-se de 2016 com uma vitória

379140_galeria_benfica_x_pacos_ferreira_taca_ctt_2016_2017_fase_de_grupos_grupo_d-jpgO Benfica terminou o ano de 2016 com o 44º triunfo do ano, facto que permite igualar o recorde do FC Porto de André Villas-Boas. Este ano só o Barcelona fez igual.

Era o último do ano mas também o primeiro desta edição da Taça da Liga CTT 2016/2017. Num jogo de um só sentido, o Benfica dominou toda a partida, contra um Paços de Ferreira inofensivo no ataque e a jogar apenas na sua metade do terreno.

Franco Cervi termina o ano da mesma forma com que iniciou a temporada. O golo solitário do extremo argentino foi mesmo o único da partida, e que permitiu ao Benfica arrancar a competição com 3 pontos. Cervi pode-se gabar de ser o único atleta encarnado a ter marcado em todas as competições onde o Benfica está envolvido. Fê-lo na Supertaça, Taça de Portugal, Liga, Champions, e agora Taça da Liga.

A linha defensiva montada por Vasco Seabra no Paços de Ferreira parecia estar a resultar apesar do pendor ofensivo das águias. Foi preciso esperar 38 minutos para o argentino aproveitar uma recarga após remate de Gonçalo Guedes, e colocar justiça no marcador. 379146_galeria_benfica_x_pacos_ferreira_taca_ctt_2016_2017_fase_de_grupos_grupo_d-jpg

Os cerca de 32 mil espectadores presentes nesta noite fria de uma 5ª feira, foram ainda assim ruidosos o suficiente para levar a equipa para a frente quase todo o jogo. No entanto, a segunda parte não trouxe mais golos, que na realidade trariam maior rigor ao que a equipa de Rui Vitória produziu em campo. Aos 54 e 55 minutos, Guedes e Raúl Jiménez, respetivamente, tiveram oportunidades soberanas.

Destaques para o regresso de Jardel ao onze, fazendo dupla com Luisão e em detrimento de Lindelof. Talvez a dar entender que o defesa sueco poderá estar já de saida conforme tem sido veículado na imprensa.

Fejsa foi novamente o pulmão do meio campo, embora desta vez acompanhado por Célis, que com alguma surpresa saltou para titular ao invés de André Horta como era espectável. O colombiano fez um bom jogo, mostrando ser uma opção válida para o que resta da temporada.379138_galeria_benfica_x_pacos_ferreira_taca_ctt_2016_2017_fase_de_grupos_grupo_d-jpg

As alas foram entregues aos do costume nas últimas partidas. Rafa na direita e muito mais confiante, e Cervi na esquerda deram uma boa dor de cabeça ao adversário. Uma águia quer-se com duas asas, e foi isso que os dois extremos deram. Sempre apoiados pelos laterais de serviço, Nélson Semedo e André Almeida.

No ataque também voltaram a surgir Raúl Jiménez com Gonçalo Guedes por trás a abrir espaços. O mexicano acabaria por sair a meio da segunda parte com queixas, e Mitroglou ainda foi a tempo para manter a defensiva pacense em alerta. André Horta no lugar de Célis, também teve minutos após longa ausência. Já Jonas jogou uns bons 30 minutos na segunda parte e deixou o seu perfume. O jogo de facto muda com ele em campo.

Uma nota ainda para a tardia reação do Paços de Ferreira. Com um primeiro remate enquadrado com a baliza de Ederson depois do minuto 80, foi ainda assim muito pouco. Nenhuma oportunidade de golo para os forasteiros.

Triunfo fácil mas curto, mas a deixar bom futebol no final de um ano memorável de 2016.

O resumo pode ver aqui.

Nuno Alexandre Costa

Leave a Reply